Profissionais que atuam com mesa posta podem faturar até R$ 11 mil por mês

Levantamento da CasaClube aponta que setor cresceu mais de 30% no ano retrasado e representa 60% da fatia do mercado de decoração

A  economia se recupera gradativamente, mas o mercado de mesa posta dribla a crise e acende um sinal verde para profissionais que desejam atuar no setor, inclusive, donas de casa.

Foi justamente da paixão de decorar mesas e do bom gosto de mulheres que cultivam o hábito de receber que essa tendência surgiu. Porém, o que nasceu como um mero hobby ultrapassou os limites de casa e das redes sociais e hoje representa uma fonte de renda.

Uma pesquisa divulgada no ano passado pela CasaClube, principal consultoria do setor, mostrou que a diária cobrada por um profissional de mesa posta pode chegar a R$500, de modo que se o mesmo trabalhar quase todos os dias no mês, pode obter ganhos de até R$11 mil reais. 

De acordo com Luciana Locchi, consultora e diretora da entidade, o mercado de serviços e produtos para compor a mesa está em plena ascensão e teve um crescimento de mais de 30% no ano retrasado. E o motivo para esse fenômeno? O retorno das pessoas ao hábito de receber à mesa. Segundo a porta-voz do Clube,“o papel da instituição nesse novo cenário é justamente compartilhar conhecimento e contribuir para que mais pessoas tenham acesso a esse mercado”.  

Profissionalização

Se o conhecimento é a porta de entrada para que as pessoas compreendam como funciona a mesa posta e seus princípios, é também a chave para quem busca formação na área. De acordo com Lu Locchi, existem diversos cursos profissionalizantes com foco na mesa posta. Os mais conhecidos dentre eles são os de etiqueta à mesa, serviços de mesa e dicas para receber bem e ser um bom anfitrião. 

Quanto às possibilidades de atuação, elas também se mostram promissoras. A pesquisa da CasaClube constatou que a maior parte dos profissionais que atuam com a mesa posta trabalham nas áreas de decoração, locação e/ou vendas de artigos e produtos para mesa posta. Esses agentes representam, respectivamente, (37%) e (40%) das respostas obtidas no levantamento. 

Dicas para ingressar

Segundo a consultora da CasaClube, buscar conhecimento e analisar o mercado são os primeiros para quem quer lucrar com a atividade. Criar experiências para o cliente, ao contrário de só ofertar um bom produto ou serviço, é outra recomendação essencial.”Não se detenha em estimular um consumo exagerado, mas agregue na vida das pessoas. Transmita para elas a importância de se criar experiências reais por meio da mesa posta”, conclui.